Sábado, 13 de Março de 2004

...

atentados.jpg


não somos ninguém neste mundo
onde existem pessoas que por politica ou religião
conseguem fazer o sangue correr ....

não somos ninguém neste mundo
que acordamos de manhã e apanhamos o comboio
e temos como destino.........um lugar na morgue

não somos ninguém neste mundo
que choramos , sofremos
pelos que naquele dia
não foram ninguém para os outros .....

não somos ninguém neste mundo
apenas somos inocentes
e potencias alvos a abater....

NÃO SOMOS NINGUÉM NESTE MUNDO......
publicado por scamuflada às 21:55
link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De Anónimo a 17 de Março de 2004 às 21:14
Pois não ... não somos ..tens razão .. mas há tanta gente a julgar-se muito ... e por esses morrem tantos ... Beijos ***Lótus
(http://lotus1.blogs.sapo.pt)
(mailto:lotus__@msn.com)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 22:28
PARA LUAENCANTADA>>>> obrigada pelas palavras...fostes das poucas que percebeu o sentido.vou retrubuir a visita e visitar o teu blog.sofia
(http://semsentido.blogs.sapo.pt)
(mailto:scamuflada@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 22:15
Não fiques triste Sofia! Eu percebi-te perfeitamente!! Compreendo o que queres dizer com a frase. O sentido que khe dás não será exactamente o que ela significa no nosso dia-a-dia... mas demonstra a indignação que sentiste e sentes. Gostei bastante do teu blog e vou juntá-lo à minha lista! Beijocas e não desanimes nunca! ;o)Lua Encantada
(http://pensamentossoltos.blogs.sapo.pt/)
(mailto:Lua.Encantada@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 21:51
Alerta! Não quero ver ninguém desanimada! Minha cara amiga, nós não temos de concordar sempre uns cons os outros, e ainda bem. Por outro lado, aquilo que escreveste, é muito sentido e profundo, talvez demasiado profundo, por isso não muito bem compreendido. Mas para mim, mesmo para quem colocou as bombas, as pessoas que lá faleceram tinham algum valor, porque se não, porquê colocar as bombas? Se as pessoas não tivessem valor ou não fossem ninguém, de que valia a pena o esforço de colocar uma bomba, algo que ainda deve dar algum trabalho. O que questiono é a motivação dessa gente para matar indiscriminadamente. O que concordo plenamente contigo, é que esses assassinos não têm respeito nenhum pela vida humana, isso sim, mas isso também é ligeiramente diferente de não sermos ninguém, não é? Espero que entendas, e não fiques triste. Como eu costumo dizer, é somente uma opinião, a minha, e como tal, tem o valor que lhe quiseres dar. Fica bem no teu mundo querida Sofia, e lembra-te, que ninguém compreende melhor esse mundo do que tu própria. Por isso, nós, seres humanos faliveis, se calhar hoje não te entendemos bem. Mas não quer dizer que tenhamos razão pois não? Mts Bjs :)Xzip
(http://bluedream.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpft2001@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 21:25
PARA ZOFREGO>>>>>concordo com o teu cometário e aceito, mas quando empreguei a frase"não somos ninguém " referia-me ás pessoas que viajavam naqueles comboios e não eram "ninguém" para quem lá pos as bombas.os que fizeram os atentados não pensaram em nós como gente, mas apenas alvos a abater e com muito sangue a correr.
escrevi o que escrevi porque me senti revoltada neste mundo , porque senti que nao "sou ninguém" para quem faz este tipo de atentados.
o silêncio por vezes é a melhor arma , mas a indgnação não me deixa ficar calada.
sofia
</a>
(mailto:scamuflada@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 20:57
não somos ninguém quando não olhamos para o nosso lado.. onde ta gente.
Não somos ninguém quando fazemos sofrer os outros por coisa nenhuma.
não somos ninguém quando só nos chocamos quando as coisas acontecem e nada impedimos para que elas aconteçam
não somos ninguém quando deixamos de ser gente
não somos ninguém quando olhamos para o nosso umbigo esquecendo os rostos que passam por nós.
sim .. somos gente!!!
não somos gente quando acordamos e temos um lugar na morgue???
Somos sempre gente...
Somos todo o mundo
e aqueles que morreram por coisa nenhuma fizeram-nos ver que somos o mundo, que temos que lutar, nem que seja com o silêncio, a revolta...
temos que ter cuidado com o que escrevemos, a poesia n se faz com a desgraça dos outros, só para tentar dizer umas palavras.
Por vezes o silêncio é a melhor homenagem.
zofrego
</a>
(mailto:zofrego.ese@netcabo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 19:58
Discordo em absoluto, «ninguém» só o do Frei Luís de Sousa.Todos somos «alguém». Para o bem e para o mal.adesse
(http://sulanorte.blogs.sapo.pt)
(mailto:skuld_m@hotmail.com)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 19:11
PARA XZIP,ACASODELETRAS,ANALFABETO<<<<<<
quando escrevi que "não somos ninguém neste mundo" referia-me a aqueles que programam, fazem e morrem pelo atentado, para eles não somos nada....e claro que sou alguém porque chorei,revoltei-me e indginei-me com os "outros" para quem não sou ninguém.sofia
(http://semsentido.blogs.sapo.pt)
(mailto:scamuflada@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 18:42
Não concordo Sofia. Todos somos alguém. Todos temos o nosso lugar e função no mundo. Todos somos alguém, nem que seja um número numa estatistica ou um nome numa lápide. Mesmo em dramas como o de Madrid, temos de pensar que aqueles "ninguéns" tinham familias, amavam e odiavam, repiravam o ar da vida, bebiam da água do mundo, faziam parte, ainda que de forma muito afastada das nossas próprias vidas. Ouviste falar alguma vez daquela teoria que diz que tu e eu, vulgares mortais, estamos a apenas a seis apertos de mão de qualquer pessoa deste mundo? Esta aldeia é já muito pequena, e as vidas interligam-se a níveis que insuspeitámos. Por isso, todos somos alguém. P.S. O poema é lindo. Bjs. :)Xzip
(http://bluedream.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpft2001@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Março de 2004 às 18:29
Concordo com o Analfabeto.

Seria a rendição ao mal. Fragilidades, temos com toda a certeza. Mas pensamos, indignamo-nos, revoltamo-nos.

Somos alguém.
A demonstrá-lo, o teu texto, repleto de indignação.

Bjs e continua a ser alguém.AcasoDeLetras
(http://LetrasAoAcaso.blogs.sapo.pt)
(mailto:manintherisingsun@hotmail.com)

Comentar post