Quinta-feira, 22 de Abril de 2004

PARTIDA....

desejo_de_amar.jpg




_ Amor , acorda, temos que nós
despachar.....tenho um comboio a apanhar.....vou tomar banho...anda também
mor....


como sempre , nem te respondi,
ouvi o que acabaste de disser, mas tuas palavras ficaram a pairam no meu
pensamento. Levantaste e foste tomar um duche , esperavas que fosse atrás de
ti....mas nem forças tinha para levantar-me , não aceitava que estava tudo a
acabar.


passo a mão pelo teu lado na
cama, sinto o lençol húmido e quente, sinto-te aqui ....deitado a meu lado,
donde nunca devias ter saído. Viro-me para esse lado, onde te sinto, meu corpo
está  indefeso, gasto , reduzido .....ainda não partiste e já sinto a tua
ausência.....


voltas do banho e dizes"
mor.....esperei por ti.....não vais tomar duche? porque não foste ter comigo?"


outra vez  não obtiveste
resposta mim, parece que deixei de saber falar, minhas palavras estavam
encerradas para te responder......não queria dizer-te nada, apenas queria-te
amar, sentir-te .....


levantei-me e cheguei junto de
ti.....estavas molhado e com uma toalha pequena em volta da cintura, olhei-te
nos olhos e beijei-te, a face, o pescoço, a boca e comecei a descer pelo teu
peito, onde me perdi nele........"mor......temos que nós
despachar.....pára.....não temos tempo......olha as horas mor....pára....."


sabes que não te respondo ,
estou muda para ti, e deixas-me continuar e amei-te como se fosse a ultima
vez......"vou ao duche , disse-te , em voz sumida....."


ouvi lá longe tu a dizeres para
me despachar, que estava na hora de ir-mos embora.....desejei que perdesses o
comboio, que já tivessem partido todos, que houve uma revolução nas ruas que não
te deixassem chegar à estação...desejei tudo para não te ires embora......


sai do duche com uma calma
insuportável, parecia que tudo que fazia demorava uma eternidade.....não queria
aceitar que estava no fim.....que tinhas que ir embora......


"mor....que se passa contigo?
não disseste uma palavra, que tens mor?


novamente sem resposta, já
devias saber o que tinha, o que queria, o que sentia, estás-me a perguntar, por
perguntar? poupa-me com as tuas perguntas , sabes as respostas todas.....


estamos prontos para sair do
quarto, beijas-me e dizes-me "foi um dos dias mais felizes da minha vida, amo-te
amor....."


sento-me na cama, meu corpo não
reagia a nada, parecia que estava amarrada sufocada, sentia o meu coração a
explodir de raiva de ira, queria gritar , berrar, espernear...queria .....que tu
não partisses....


"mor....não me vais levar á
estação? temos 15 minutos para chegar .....ainda perco o comboio....anda amor,
não fiques assim......assim custa mais..."


estúpido, parvo, era isso mesmo
que queria, que perdesses esse maldito comboio, que não existisse
comboio......tanto que desejei ver o comboio a entrar na estação e a trazer-te
para mim....como odeio agora ver o comboio a levar te de mim.....


" mor , não vou contigo à
estação...fico aqui.....não quero-te ver a partir ....não quero despedir-me ,
apenas te digo « até logo» meu amor......não quero chorar, nem recordar que
amanha não estas aqui.......amo-te mor....."


dás-me um beijo na testa,
passas tua mão pelo meu rosto e dizes em voz sumida, quase silenciosa" amo-te
mor.....depois ligo-te quando chegar....."


começas a caminha para a porta,
levas o meu coração cheio de alegria, de amor, de saudade e já nem ouves a minha
pergunta.....


"quando voltas mor........."


"


 





</html>
publicado por scamuflada às 22:20
link do post | comentar | favorito
|
16 comentários:
De Anónimo a 24 de Abril de 2004 às 16:17
E como as despedidas nos arrasam, como as despedidas são capazes de nos fazer reagir de forma diferente. Uns não aceitam que assim seja enquanto que outros fazem de conta que aceitam... Bonito texto. Continua =) * CaMiLiNhA
(http://simplesmentepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:lipaxana@sapo.pt)
De Anónimo a 24 de Abril de 2004 às 12:41
um pouco triste, nessas alturas devemos sdempre lembrar os bons momentos passados, ate porque ele não vai embora para sempre não é? temso que saber lidar c situações dessas, embora não seja nada fácil, nada mesmo.jinhossophiee
(http://www.peacesofme.blogs.sapo.pt)
(mailto:silence_hurts@hotmail.com)
De Anónimo a 24 de Abril de 2004 às 01:06
Fiquei sem palavras...com um nó ans garganta...com os olhos rasados de água...grrrr fiquei com votnade de fechar aquela portar e não deixar partir...Lindo....adorei BeijinhosLuar_triste
(http://www.luartriste.blogs.sapo.pt)
(mailto:luar_triste@iol.pt)
De Anónimo a 24 de Abril de 2004 às 00:30
Depois de te ler, vou mandar parar todos os comboios, vou transformar as partidas em chegadas, vou proibir despedidas, vou mandar repetir todos os melhores momentos. Juro que vou. Que o tempo seja lento e que a porta seja só de entrada... algures num quarto de hotel, generosamente decorado de amor.

simulador
(http://comunicar.blogs.sapo.pt)
(mailto:simulador1@sapo.pt)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 19:29
O amor tem muitas dessas "partidas"... é a minha vontade tb é te deixa-se de existir tudo .. e só eu e meu amor. Bjs.. bom fim de semana.eca light
(http://blogalize.blogs.sapo.pt)
(mailto:axezaum@msn.com)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 18:44
Passei so para desejar um bom fim de semana amiga ,beijokas*******tou que nem posso
</a>
(mailto:mnh@sapo.pt)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 16:18
xiiii sofia consegui comentar:) Ao tempo que não conseguia, mas leio-te:)Dava sempre erro. Esta música "my immortal" é simplesmente divinal...wind
</a>
(mailto:cruzi@netcabo.pt)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 16:17
Não gosto de despedidas...wind
</a>
(mailto:cruzi@netcabo.pt)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 16:10
tenho continuado a ler os teus textos, e muito me tens surpreendido, são lindos :) muitos beijosMarlboro
</a>
(mailto:mescovei@hotmail.com)
De Anónimo a 23 de Abril de 2004 às 11:59
Depois da despedida, se o amor for grande, vem o regresso e uma nova alegria... É assim o ciclo do amor :))*lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)

Comentar post